Como conseguir melhores resultados com design thinking?

Redesenhar conceitos, ideias e processos, ou seja, como são feitas as coisas num dado espaço de tempo, visando a um objetivo pré-definido, de modo coletivo, equivale à metodologia do design thinking, utilizada em ambientes corporativos, como também, educativos.

Desde a década de 50, agências de publicidade já trabalhavam com a técnica de brainstorming, que consiste na segregação de ideias livres, em torno de um tema em comum, sugeridas em conjunto para a averiguação de um objetivo. O que é natural no universo do marketing, mas que também é muito útil na educação.
Mas foi só em 2000 que o design thinking se consolidou como um recurso inovador e fundamental para alcançar resultados imediatos e fornecer valor ao cliente, de forma diferenciada. Seus princípios metodológicos servem para todos os campos de atuação, inclusive, podem ser usados nas escolas, onde é primordial incentivar a criatividade das crianças e dos adolescentes, sem que o medo do erro seja obstáculo para se chegar ao objetivo traçado.
Assim, o design thinking supera padrões e encontra respostas ou soluções para problemas do cotidiano, baseado na concepção do design, de forma a comunicar visualmente, e com o propósito de apontar uma direção integrando uma funcionalidade a objetos, serviços, etc.

ETAPAS DO DESIGN THINKING

Descoberta: A equipe elabora uma lista, discute questões relativas ao tema ou ao objetivo em comum;
Interpretação: Compartilham-se experiências baseadas no tema ou objetivo, buscando diferentes perspectivas em torno do mesmo;
Geração de Ideias: Ideias novas, até mesmo consideradas impossíveis são expressas a fim de tornar mais fácil e inovador a execução do objetivo;
Experimentação: Parte-se para a execução, realizam-se modelos ou testes para viabilizar a experiência;
Progressão: Desenvolve-se a ideia ou o projeto com a ajuda de pessoas ligadas ao tema, planejando-se os próximos passos e documentando as ações envolvidas para acompanhamento.

O uso desta ferramenta, pode ajudar muito na tomada de decisão no dia a dia da instituição. Além disso, pode ser um método para estimular a criatividade dos alunos, preparando-os com mais embasamento para as dificuldades futuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *