4 atividades para facilitar a aprendizagem a distância

4 atividades para facilitar a aprendizagem a distância

Aprendizagem a Distância

Se a aprendizagem a distância já se desenhava como uma tendência nos últimos anos, com a chegada da pandemia sua aplicação se confirmou como um modelo possível para a educação brasileira. No entanto, ainda não são todas as instituições e nem todos os níveis de ensino que conseguem implementar este tipo de iniciativa por conta própria e sem o apoio de especialistas.

São diversos desafios envolvidos no processo de aprendizagem a distância que não se restringem somente a aspectos ligados à tecnologia. A transformação digital necessária para que uma instituição que até então atuava somente dentro do modelo tradicional de educação, no formato presencial, é um processo longo e complexo.

Deve ser realizada uma imersão no novo cenário, uma compreensão de onde a instituição se encontra e onde pode chegar e uma mudança de mentalidade na direção da instituição, entre tantas outras inovações e adaptações para, de fato, consolidar a aprendizagem a distância como um modelo funcional e eficiente.

Se você se identificou com esses desafios, aproveite este artigo e confira 4 dicas práticas de atividades que as instituições de ensino (desde infantil até superior) podem implementar para promover e otimizar suas estratégias de aprendizagem a distância. Para um aprofundamento maior, acesse o material completo do Google for Education.

Na educação infantil

Vamos dividir este material pelos níveis gerais de ensino pensando em exemplos de ações que podem ser direcionadas a cada um deles. Para o ensino infantil, ou seja, para crianças até em torno dos 6 anos, confira uma dica do que fazer (e que pode inspirar outras ideias em você).

Em tempos de pandemia, ensinar sobre higiene, hábitos saudáveis e cuidados com a alimentação se tornou ainda mais relevante. Um exemplo de atividade simples e que pode ainda integrar familiares e responsáveis pelas crianças é a de registrar fotos do dia da criança que digam respeito a estes tipos de hábitos

Assim, o professor pode orientar a criação de um álbum no Google Fotos e indicar que seja fotografados momentos do dia da criança em que ela esteja executando alguns desses hábitos. Seja a hora do almoço com uma imagem do parto colorido e com alimentos saudáveis; escovando os dentes; lavando as mãos; em tempos de pandemia, passando álcool em gel nas mãos e objetos, enfim. A ideia é simples mas já ajuda a otimizar o aprendizado a distância para esta fase da aprendizagem.

No ensino fundamental

Avançando um pouco mais nesta jornada, estudantes que já estejam no nível de educação fundamental podem usufruir da tecnologia e dos recursos do Google for Education para aprendizagem a distância de formas com um grau a mais de complexidade, confira um exemplo.

Para iniciar as crianças no ensino fundamental, onde já há maiores responsabilidades e atividades de maior peso para serem executadas, uma forma interessante de incluir e iniciar a aprendizagem a distância está na elaboração em conjunto de combinados.

Não vamos aqui nem falar em regras ou normas, mas em combinados, porque este é um termo bastante utilizado junto à faixa etária dos primeiros anos do ensino fundamental. É comum que essas crianças venham de casa com a ideia de alguns combinados e distribuição de tarefas, então a ideia é utilizar alguma ferramentas do Google for Education para trazer este processo para a aprendizagem a distância.

Assim, professores podem estimular a atividade e a criação em conjunto dos combinados de convivência da turma, por exemplo. Pode ser feita uma reunião via Google Meet e depois disponibilizado um Google Docs para as crianças incluírem por lá, de forma digital e colaborativa, todos os combinados que acham importantes neste sentido. 

Posteriormente esse documento fica acessível a todos e também pode ser atualizado a qualquer momento com base na mudança de perfil ou de interesses da turma, mostrando também que é um recurso vivo e construído pelos alunos.

No ensino médio

Dos 14 ou 15 anos em diante, idade em que a maioria os adolescentes ingressam no ensino médio, já há um senso de responsabilidade muito maior. Ainda não são adultos e também não carregam este peso emocional, porém já querem ser vistos como pessoas responsáveis e que cumprem com seus compromissos.

Por isso, uma atividade muito bacana que vai utilizar diversos recursos disponíveis na plataforma do Google for Education é a de planejamento do orçamento familiar. Além de utilizar essas tecnologias e favorecer a aprendizagem a distância, esta atividade poderá ajudar esse público, que normalmente tende a enfrentar um afastamento dos familiares pelas características comuns da adolescência, a estarem mais próximos e integrados.

A ideia é que sejam aplicados alguns conceitos aprendidos nas aulas de matemática na criação de planilhas, inserção de dados e análise de resultados. Para esta atividade seus alunos irão utilizar o Google Classroom, para as aulas síncronas com debates, e o Google Planilhas. Estimule que sejam feitas pesquisas no Google Buscador e também que as informações sejam discutidas com os próprios familiares. 

O ideal para este exercício é que sejam criadas planilhas para preenchimento individual, de modo que o professor pode criar um único arquivo com diferentes abas nomeadas de acordo com os estudantes da turma e compartilhá-lo com os alunos. Assim, cada um preenche na aba com seu nome e todos os trabalhos ficam reunidos facilitando a organização e o acesso.

No ensino superior

Por último, para adultos que já cursam o ensino superior e até uma pós-graduação, por exemplo, é preciso pensar em saídas que sejam ainda mais atrativas. Isso porque grande parte deste público já tem acesso a muitos recursos tecnológicos e já está mais familiarizada com o que há demais novo no mundo, mesmo que nunca tenha visto pessoalmente. Por isso, encantar esse público pode ser o seu maior desafio enquanto educador em instituição de ensino.

Um exemplo de atividade levantada pelo Google for Education que pode ser realizada dentro desses parâmetros para facilitar a aprendizagem a distância é a criação de trilhas de aprendizagem personalizadas. Através de um Google Formulários criado e compartilhado com a turma, é possível identificar quais conteúdos, temas ou assuntos mais interessam aos estudantes e a partir disso disponibilizar uma trilha personalizada.

Neste formato também podem ser aplicados testes aos estudantes, para entender como está seu nível de conhecimento em determinados temas que são relevantes para o curso, e partir daí trabalhar a aula coletiva direcionando os debates mais para onde há os maiores desafios.

É muito importante compreender que todas as dicas de atividades para facilitar a aprendizagem a distância que demos neste material dependem de tecnologias como smartphones ou computadores para serem executadas. Assim, é fundamental que você compreenda o contexto da sua instituição e dos alunos, entenda se será factível para eles ingressar nessa jornada e trabalhar conceitos que por ventura eles ainda desconheçam dentro deste universo.

Contar com parceiros certificados pelo Google e especializados na transformação digital para a educação é um importante passo rumo ao seu processo de facilitar a aprendizagem a distância na sua instituição. Se esse conteúdo foi legal para você, compartilhe com seus colegas! Aproveite e entre em contato com a Nuvem Mestra para saber ainda mais, e siga acompanhando também o nosso blog.

2 comments

  1. Mary Paula Antas Ribeiro Leite.
    25 de novembro de 2020 às 23:06

    Olá!
    Gostei muito dessa sugestão.
    Posso também envolver outras atividades .
    Obrigada pela dica.

  2. Mary Paula Antas Ribeiro Leite.
    25 de novembro de 2020 às 23:08

    Olá!
    Gostei muito da proposta.
    Posso fazer outas coisas com a proposta sugerida.
    Obrigada pela dica.

Deixe um comentário

Leia também

Gestão Financeira Escolar

Gestão financeira escolar

Quando falamos em gestão escolar é importante compreender o contexto geral em que essa forma de administração se aplica. Para darmos início ao raciocínio, o