Blog

Tendências na tecnologia da educação que toda instituição precisa estar preparada

Com a chegada da pandemia de Covid-19, instituições de ensino precisaram revisitar toda a sua estrutura e organização para se manterem ativas e ofertando seus serviços aos estudantes. A saída principal foi seguir algumas tendências na tecnologia da educação, como a regulamentação do ensino a distância, que antes era permitido de forma integral apenas em alguns casos e níveis de educação como o ensino superior. Ou seja, as instituições passaram por uma transformação digital forçada.

Com isso, além da óbvia tecnologia habilitadora do formato online — como LMSs para postagem e acompanhamento de materiais e entrega de tarefas e plataformas para encontros síncronos online, como o Meet disponível nos serviços do Google for Education —, diversas instituições precisaram aprender e implementar recursos até antes da pandemia inimagináveis para tal rotina.

Confira neste artigo um pouco mais sobre o que o mundo aplicou e que se mostra como tendências na tecnologia de educação também no Brasil.

Infraestrutura

Este é um dos aspectos mais frágeis para a implementação das tendências na tecnologia de educação no Brasil. Em um país que ainda enfrenta uma severa desigualdade, milhares de pessoas não possuem acesso a computadores ou mesmo à internet. Neste caso, os principais elementos de infraestrutura necessários para um bom aproveitamento das aulas são:

  • computador pessoal , chromebook/notebook ou celular ;
  • acesso à internet com qualidade para conexões síncronas;
  • disponibilização das aulas, atividades e avaliações em formatos que não sejam online para quem compartilha ou não possui os recursos;
  • flexibilização de prazos e cobranças.

Metodologias

Após garantir que a sua instituição de ensino esteja preparada do ponto de vista de infraestrutura para implementar algumas das principais tendências na tecnologia de educação, o próximo passo é pensar em metodologias que tenham este enfoque.

No que tange aos métodos mais inovadores dentro da educação, a aprendizagem colaborativa e a sala de aula invertida são as principais tendências. Por meio dessas metodologias é possível gerar maior engajamento nos estudantes, trazendo-os para o centro do processo de ensino-aprendizagem e posicionando-os como protagonistas de seus próprios processos.

O uso de gamificação como uma das tendências na tecnologia de educação também bem sendo bastante implementado e trazendo bons resultados. Através de jogos, atribuição de pontos por diferentes atividades para além da nota tradicional na prova, por exemplo, os estudantes adquirem maior interesse por sua realização, tornam-se positivamente competitivos entre si e buscam sempre a premiação ao final de cada projeto.

Por fim, dentro das metodologias, a aprendizagem maker é um outro processo que se destaca. Isso porque é através deste formato que os estudantes realmente colocam a mão na massa para produzir e construir coisas utilizando os conhecimentos teóricos aprendidos em sala de aula. No modelo online que está sendo explorado durante a pandemia estes processos precisam ser conduzidos com maior organização e por meio das plataformas colaborativas.

Ensino híbrido

Dentro das metodologias abrimos um espaço exclusivo para o ensino híbrido em função da relevância que a discussão sobre este formato adquiriu nos últimos meses. O ensino híbrido nada mais é do que a mescla entre o modelo tradicional de educação com o uso de recursos tecnológicos e digitais no dia a dia.

Durante a pandemia o recurso utilizado vem sendo o EaD, ou seja, somente o ensino virtual. No entanto, com o crescimento deste recurso e a percepção positiva de adesão dos estudantes, instituições e governos de todo o mundo vêm estudando a possibilidade de manter, quando do retorno à normalidade das aulas, então o ensino híbrido.

Data-driven

Os modelos de educação precisarão se transformar em cada vez mais data-driven, ou seja, orientar suas tomadas de decisão embasados em dados. Tanto do ponto de vista da avaliação oficial dos estudantes, quanto da mensuração de dedicação e engajamento deles nas atividades, até da performance dos professores. 

Isso traz maiores possibilidades de personalização e de um acompanhamento individual dos estudantes neste momento de distanciamento social sem que haja microgerenciamento e sobrecarga dos professores. Por meio do registro e análise de dados extraídos das interações dos estudantes com os canais online em uma plataforma preparada para tal, as tarefas ficam mais automatizadas sem perder essa proximidade.

Todos estes processos irão precisar se aprimorar cada vez mais utilizando as tendências na tecnologia de educação e trazendo mais segurança para a mensuração de resultados da instituição.

Chromebook Education Upgrade

Se você já utiliza as soluções da plataforma Google for Education, já está familiarizado com o recurso do Chromebook. Esta funcionalidade nada mais é do que um dispositivo concedido aos estudantes e que traz toda a estrutura da qual eles precisarão para utilizar a plataforma do Google.

Uma tendência na tecnologia de educação que se manifesta neste sentido, no entanto, é o Chrome Education Upgrade. Este recurso trata-se de uma licença de gerenciamento do Chromebook por meio da qual os professores e gestores da instituição de ensino podem administrar todas as políticas de segurança e privacidade de forma permanente, tornando seus processos mais claros, eficientes e seguros.

E aí, o que achou? Ficou interessado em implementar alguma dessas tendências? Lembre-se de que ao buscar alguma dessas tendências para a sua instituição, é importante contar com parceiros certificados pelo Google

Isso garante que todo o processo seja feito de forma profissional e especializada, levando em consideração o cenário atual da sua instituição e trazendo somente benefícios e vantagens a todos os envolvidos. 

Siga acompanhando nosso blog e compartilhe esse conteúdo!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *