Blog

Transformação digital nas instituições de ensino: cinco passos para a sua instituição aderir

A transformação digital nas instituições de ensino brasileiras é um processo historicamente lento, porém que se intensificou com a chegada da pandemia de coronavírus ao país. Nos últimos cinco anos, a Nuvem Mestra vem acompanhando essas mudanças, que passam não somente pelo uso de tecnologias avançadas no setor da educação, mas também pela transformação da mentalidade dos gestores de instituições de ensino.

Tomando emprestado um conceito do universo do empreendedorismo, o mindset é a forma como se configuram os pensamentos e como se orientam as tomadas de decisão de cada pessoa a partir disso. Por esse motivo é tão importante que haja uma mudança nesse posicionamento para desejar trazer mais agilidade e menos burocracia para o dia a dia das escolas e universidades. Isso, mesmo sem usar grandes tecnologias, já é transformação digital.

Para você implementar processos de transformação digital na sua instituição, acompanhe os cinco passos que destacamos a seguir.

1. Entendimento da transformação digital nas escolas

Apesar de termos mencionado anteriormente que não é necessário envolver exclusivamente tecnologias extremamente avançadas para que um processo se configure como transformação digital nas escolas, também não se deve entender que somente disponibilizar acesso à internet seja suficiente.

Para implementar essa transformação, a tecnologia precisa ser compreendida como um meio capaz de elevar o processo de ensino e aprendizagem da instituição a patamares de maior qualidade, visando a excelência. Assim, uma dica prática para esta etapa de entendimento é fazer uma lista de tudo aquilo que já é executado dentro da sua instituição, do ponto de vista da educação, e analisar de que forma pode ser encaixado algum tipo de tecnologia para aperfeiçoar cada atividade.

Desde a implementação do ensino de aspectos relacionados à tecnologia, como robótica ou programação, até o uso de plataformas de educação para ministrar aulas online com qualidade, personalização e adaptabilidade: tudo que permeia este universo faz parte da transformação digital nas escolas.

2. Conscientização da gestão e capacitação do corpo docente

Apesar de já apresentar diversos avanços, o setor da educação ainda enfrenta desafios quando o assunto é transformação digital e inserção de tecnologias no dia a dia. Seja pelo histórico do País em que a desigualdade social impera e esse tipo de acesso a tecnologia pode ser considerado como um luxo; ou simplesmente pelo desafio da gestão de instituições em aceitar que o ensino não somente não perde nada com o apoio da tecnologia, mas sim ganha — e muito.

Por ser um setor mais tradicional, a educação sempre se deu no formato de sala de aula padrão, com o professor em pé na parte da frente da sala falando e transmitindo seus conhecimentos e os alunos sentados, organizados em fileiras, ouvindo tudo e aprendendo de forma passiva.

Por meio da implementação de tecnologia esse sistema pode se tornar mais horizontalizado, colocando os estudantes como protagonistas do seu próprio processo de aprendizagem e os professores como mestres orientadores durante essa caminhada. Isso tudo passa por uma grande mudança de mentalidade da gestão, e também pela capacitação do corpo docente para que compreendam a importância e a necessidade de que isso seja feito e se integrem às mudanças e possam passar por elas da melhor forma possível.

3. Definição de objetivos e de formas para alcançá-los

Um passo aqui listado como sendo sequencial, porém que pode tranquilamente — e inclusive é recomendável —  ser executado em paralelo aos primeiros passos de conscientização é a definição de objetivos. Isso porque esta é uma prática que pode facilitar a compreensão por parte da gestão e do corpo docente como um todo sobre os motivos pelos quais se está implementando essa transformação digital nas escolas.

Por isso, uma dica importante para esta etapa é definir metas palpáveis e projetar formas de alcançá-las. Isso ajuda a engajar as equipes envolvidas em realmente colocar as mãos na massa e identificar como o processo pode ser melhorado a cada dia para conquistar esses objetivos traçados.

A definição dos objetivos deve partir de uma análise cuidadosa do cenário atual da instituição, identificando em que estágio de desenvolvimento ela se encontra, que melhorias precisam ser feitas e como a tecnologia pode ajudar.

Com base nisso, uma das formas de entender como chegar nos objetivos é vislumbrando quais tecnologias poderão ser implementadas, de acordo com cada um. Alguns exemplos de objetivos que podem ser definidos para a transformação digital nas escolas são:

  • ganho de produtividade dos colaboradores;
  • melhoria nos processos de captação de alunos;
  • aumento da satisfação do público.

4. Investimento em recursos tecnológicos viáveis

Para atingir o primeiro objetivo que exemplificamos anteriormente, uma alternativa tecnológica viável pode ser o uso de plataformas integradas de comunicação 360º. Adicionando todos os sistemas da instituição de ensino em um único lugar, reduz-se o retrabalho e a realização de processos manuais, contribuindo diretamente para aumentar a produtividade dos colaboradores. 

Caberia ainda citar o uso de chatbots e inteligência artificial neste sentido, por exemplo, porém é sempre importante manter os pés no chão e, junto a objetivos palpáveis, investir em recursos tecnológicos acessíveis dentro da sua realidade. Se a transformação digital nas escolas dependesse somente de recursos como estes, talvez nenhuma instituição já tivesse aderido ao processo.

Para o segundo objetivo exemplificado, pode-se pensar no uso de aplicativos e de automação de marketing pode meio destes canais, usando ainda projeções advindas das tecnologias preditivas para conhecer melhor o público que se deseja atrair.

Já para o terceiro exemplo de objetivo, uma saída tecnológica viável poderia ser otimizar os processos internos com o uso de softwares de gestão e plataformas de ensino. A partir dessas ações em andamento, as instituições podem implementar termômetros de humor — como muitas empresas inovadoras hoje já fazem —, para entender como elas estão repercutindo no público e, a partir disso, medir sua satisfação e trabalhar para aumentá-la com base nos feedbacks.

Por isso, a transformação digital nas escolas é uma questão estrutural. Não é apenas implementar tecnologia no dia a dia, mas entender todas as possibilidades que podem vir dela e todos os novos processos e hábitos que precisarão ser adquiridos e executados para que se tenha resultados positivos. 

5. Compreensão das mudanças no aprendizado

Como já mencionado anteriormente, há significativas mudanças no processo de aprendizado quando do uso de tecnologia no dia a dia das instituições de ensino. A implementação de aulas virtuais por meio de plataformas de ensino representam a primeira grande mudança, que vem acompanhada de uma série de quebras de paradigmas até que seja totalmente aceita.

A forma de aprender dos estudantes atualmente está muito mais relacionada a canais complementares, como pesquisas na internet, por exemplo, do que somente com base no que é ensinado nas aulas e nos livros didáticos. Por isso, compreender este cenário é essencial para que haja uma mudança na forma de agir e de se posicionar das instituições, trazendo esse universo para o dia a dia dos alunos dentro da escola.

O Google for Education, plataforma do Google utilizada para implementação de processos mais digitais e tecnológicos em instituições de ensino mundo afora, anunciou em agosto recursos que impactam a gravação das aulas, bem como suas transmissões ao vivo. Confira o nosso post sobre essas atualizações!

As vantagens da transformação digital nas escolas são inúmeras, e as formas de implementá-la na rotina da sua instituição também. Somos uma empresa parceira do Google for Education e queremos te ajudar a ingressar nesse mundo! Para saber mais sobre como fazer, converse com nossos especialistas e siga acompanhando nosso blog para mais conteúdos como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *